Cedofeita

Podemos pensar que pelo titulo poderia ser facilmente incluída na nossa rubrica de lugares, mas na verdade é uma inspiração. Passo a explicar porquê.

Em primeiro lugar nasci na Ordem da Lapa, que está na freguesia de Cedofeita e por isso sempre senti uma ligação especial a este bairro da nossa invicta. Os meus pais casaram-se na Igreja de Cedofeita, e mais recentemente quando voltei para o Porto vim viver para Cedofeita. Ironicamente foram precisos quase 32 anos para voltar ao ponto de partida, mas valeu a espera. Aprendi com a minha experiência além fronteiras a viver a cidade de uma maneira distinta do que tinha vivido até então. O bairro que escolhemos para viver, diz muito de nós.

Nota-se contudo que este bairro já viveu os seus tempos áureos, quando era também conhecido por bairro Inglês da nossa cidade. Era conhecido assim porque uma grande parte da comunidade inglesa vivia aqui, sendo exemplo disso as casas no estilo Inglês presentes por todo o bairro. Na verdade, a Rua Alvares Cabral já foi uma das mais nobres da Invicta, e hoje está a tentar recuperar a identidade, bem como a Rua da Boavista. Depois temos a Rua de Cedofeita que está a lavar a cara, e a sofrer grandes alterações. Para melhor, esperamos sempre.

O dia perfeito por aqui nasce com um café onde já sabem o meu nome, e onde me conhecem bastante bem. No Tarro, pois claro. As caras familiares enchem o envolvente, e as compras para casa são todas feitas aqui, bem como os serviços estão todos à mão de semear. O metro é praticamente à porta de casa, o autocarro idem só falta a via de bicicleta…A Princesinha arrisco-me a dizer que é das papelarias mais completas que conheço, e tudo o que preciso está lá. Só me falta mesmo o mar, mas esse está a uns meros 6 km de casa, em linha recta, enquato que o rio está bem mais perto.

Não sei se vêm isto como inspiração, mas pensem nisto, porque é que escolheram o sitio onde estão, para viver?

Texto e Foto : David Magalhães